Bem vindo ao SamuelAzevedo.com

Comprando um Carro Novo

Uma das pistas mais visíveis de sua evolução financeira é a compra de um novo carro. Se você já faz marketing multinível, esta hora logo, logo vai chegar. Na realidade a conjuntura econômica nunca foi tão favorável para compra deste objeto de consumo, basta dar uma analisada nos índices de vendas do setor automobilístico.

Este Blog buscando ser uma fonte segura de informação sobre o marketing multinível vem sinalizando opções para aumentar sua renda, trazendo também informações sobre as melhores formas de investir essa renda, afinal a prosperidade não se deve ao quanto se ganha, mas sim ao quanto se gasta. Sendo Assim:

Não se deixe envolver pela emoção e ansiedade; esta é uma decisão financeira que deve ser analisada com a cabeça fria, porém, antes de sair visitando concessionárias, vale à pena dar uma lida nas mais relevantes dicas que consegui absorver dos especialistas no setor.

Controle a ansiedade

Trocar de carro é um dos momentos de maior ansiedade para quase todas as pessoas, e é exatamente este sentimento que nos leva a cometer erros dos quais nos arrependemos depois, e que, para nosso maior desespero, custam caro!

A compra de um carro deve ser uma decisão planejada, pois não só envolve muito dinheiro, como também estamos falando de algo com o qual terá que compartilhar boa parte do seu dia. Afinal, nos grandes centros não são raros os casos de pessoas que passam mais tempo no carro que em suas próprias casas. Portanto, nada de pressa, você não precisa tomar a sua decisão com a mesma velocidade que o carro dos seus sonhos consegue acelerar de zero a 100 km/hora!

Não esqueça o que está procurando

Nem sempre você pode conseguir o que quer. Quando aplicada para o mundo dos carros, esta afirmação se torna ainda mais verdadeira: mais importante do que procurar o que você quer, é entender o que realmente precisa.

É inegável que as grandes pick-ups e os veículos Off – Road, com sua suspensão elevada e design esportivo, cativam desde os aventureiros até mesmo as mães, que vêem neste tipo de carro uma segurança a mais para seus filhos, e uma forma de resistir melhor aos buracos que predominam nas ruas e estradas do País.

Mas, será que você precisa deste carro para fazer o trajeto da sua casa até a escola das crianças? Pense se o custo adicional, tanto do carro, quanto do seguro, vale a pena.

Desde pequeno você sonha com um carro esportivo, e agora que tem o suficiente para comprar um, ou pelo menos para financiá-lo, sua mulher lhe informou que está grávida novamente. Seu argumento é que este carro pode ser só seu, aquele que só você usa. Mas, em uma família isso não funciona,  especialmente se considerarmos São Paulo, onde existe rodízio. O que fazer com as crianças neste dia?

Não deixe que uma crise de meia idade determine que carro você vá comprar. É inegável que adquirir alguma coisa muito sonhada sempre traz uma felicidade imediata, mas este sentimento provavelmente vai desaparecer rapidamente no momento em que você se der conta do impacto financeiro da sua decisão. E, ao contrário do que aconteceu com sua satisfação, as contas não irão embora!

Se concentre no que pode comprar

Não se esqueça que esta é uma transação financeira e, como tal, deve ser conduzida de forma profissional. Você nunca deve deixar transparecer que está apaixonado pelo carro e que faria qualquer coisa para tê-lo. Parece óbvio, mas quem não conhece alguém que se deixou levar pela emoção na hora de comprar um carro?

É importante que não se iluda ou se empolgue demais. Se você conta com R$ 20 mil para trocar de carro, não adianta nada se apaixonar por um modelo que, mesmo depois de dar o seu usado de entrada, exigirá que você gaste outros R$ 30 mil. Mesmo que consiga negociar um desconto, muito provavelmente você irá gastar mais do que possui. A diferença pode parecer pequena quando estiver na concessionária. Mas, quando tiver que arcar com a prestação, você provavelmente irá se arrepender.

Nunca vá às compras sem pesquisar!

Este é, sem dúvida, um erro bastante grave. Por mais que saiba tudo sobre a compra de um carro, provavelmente irá cometer um erro se não se informar antes de visitar a concessionária. Com a internet, a tarefa de pesquisar ficou mais fácil, e mais rápida. Existem vários sites especializados, isso sem falar nos portais das próprias montadoras, que oferecem muita informação sobre o preço de carros, tanto os novos quanto usados. Isso sem falar nas revistas e classificados, uma análise da tabela de preços de carros usados pode lhe dar uma boa idéia do quanto seu carro irá perder de valor com o tempo.

Este tipo de informação é extremamente importante, pois daqui a alguns anos você estará novamente trocando de carro, e daí não quer saber que o modelo dos seus sonhos saiu de linha, ou tem a pior revenda do mercado.

Comparar preços e condições de pagamento é fundamental. Antes de visitar as concessionárias, ligue, e tente se informar sobre os valores e condições que estão sendo oferecidos no modelo de seu interesse. Pré-selecione as que estão oferecendo as melhores condições, e use esta informação a seu favor.

Muito provavelmente você conseguirá um desconto, ou algum tipo de benefício, como isenção de IPVA, instalação de rádio gratuita, se disser ao vendedor que tem uma oferta melhor. Ele não quer correr o risco de perder a sua comissão por uma pequena diferença, e se disser que não tem como equiparar a oferta que recebeu você sabe que recebeu uma boa proposta.

Não se restrinja às concessionárias próximas

Não, as concessionárias não são todas iguais, e o preço oferecido pelo mesmo modelo, mesmo ele sendo da mesma cor e com opcionais idênticos, pode sim sofrer alterações significativas. Assim, não limite a sua pesquisa às concessionárias que se encontram perto de onde você mora. É preciso pesquisar com calma. Muitas concessionárias, exatamente por estarem geograficamente mais afastadas, oferecem condições mais favoráveis.

É bem verdade que a relação com a concessionária não termina com a compra, pelo menos para os carros que estão na garantia, pois é preciso fazer a revisão. Porém, algumas concessionárias já oferecem o serviço de pegar em casa o carro, de forma que para você não faz diferença onde ela está situada. A preocupação deixa de ser com a localização, e passa a ser com relação ao preço e qualidade do serviço que será prestado.

Não se esqueça do preço do carro!

Não concentre sua negociação na forma de pagamento, ou no valor da prestação, mas sim no preço do carro. Depois de decidir qual concessionária oferece o melhor valor, é que você deve comparar condições de pagamento.

Quem não se deixaria seduzir pela possibilidade de comprar um carro mais novo, por uma prestação que fosse apenas um pouco mais cara? Infelizmente o que poucas pessoas entendem é que isso só foi possível devido ao alongamento do prazo de financiamento, o que não só pode aumentar os juros cobrados, como certamente irá aumentar o custo total de compra do carro.

Basta ver que financiar um carro de R$ 20 mil a uma taxa de 2% ao mês por um prazo de 24 meses e outro de R$ 30 mil à mesma taxa de juro, mas prazo de 48 meses irá lhe custar 84% a mais, apesar da prestação ser quase 8% menor. Isso porque, no primeiro caso, terá que arcar com 24 prestações de R$ 1.057. Já no segundo, o valor da prestação cai para R$ 978, mas o número de prestações é duas vezes maior!

Definido o preço, pesquise condições

Agora que você já sabe que carro quer e quanto ele custa, está na hora de pensar em qual a melhor forma de comprar. Se você pretende fazer um financiamento, então é preciso comparar as condições oferecidas. Mas, para que esta comparação seja efetiva, é preciso que tenhamos o mesmo saldo devedor como base, daí a importância de se definir o preço.

Por mais que financiar com a concessionária seja mais cômodo, vale à pena pesquisar as condições oferecidas pelos bancos, que muitas vezes podem ser até mesmo mais atrativas, sobretudo, se você tem conta lá. Portanto, como parte da sua pesquisa, informe-se sobre as condições oferecidas pelos bancos no financiamento de veículos.

Apesar de oferecem taxas mais altas, muitas concessionárias diluem esta informação no fato de oferecerem um prazo maior. Na prática você gasta mais com juros, mas sai com a impressão que gastou menos, somente porque a prestação é menor!

Tudo na ponta do lápis!

Esta é uma decisão financeira e, como tal, você deve levar em conta todos os custos envolvidos. Ou seja: não assuma que o negócio está fechado até ter todas as informações sobre os gastos envolvidos na compra, o que inclui desde o valor que está sendo dado pelo seu usado, até o custo do seguro.

É bem verdade que a comodidade de fazer tudo em um mesmo lugar é bastante atrativa, mas ela tem um preço, e cabe a você apurá-lo. Aceitar um desconto de 15% no valor de tabela do seu carro, pagar uma taxa mais alta, ou contratar um seguro com cobertura menor, pode simplesmente não justificar o benefício de fazer tudo sem sair da concessionária. Lembre-se: o que economizar agora, poderá investir, daqui a alguns anos, para dar como entrada em mais uma troca.

Desejo sinceramente que em algum momento estas dicas sejam úteis para você.

Aquele Abraço e

Até o nosso próximo artigo.

Samuel Azevedo.


2 thoughts on “Comprando um Carro Novo”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *