Bem vindo ao SamuelAzevedo.com

Mantenha a Mente em Forma


Mente Saudável, Corpo Saudável !

A perda de memória é uma das reclamações mais freqüentes entre as pessoas com 50 anos ou mais, por temerem que possa ser um sinal de demência (declínio mental que pode chegar ao ponto de afetar atividades diárias, como por exemplo a doença de Alzheimer). Mas demência é muito mais do que esquecimento; a maioria das pessoas que eventualmente possuem lapsos de memória têm simplesmente muita informação e ou preocupação na cabeça.

Apesar da impossibilidade de prever a perda de memória, podemos adotar medidas simples para preveni-la.

1. Exercite sua mente

Assim como a atividade física mantém o seu corpo forte, a atividade mental mantém sua mente ágil e perspicaz. Aprenda a tocar um instrumento musical, faça palavras-cruzadas, experimente um novo hobby, leia, aprenda uma nova língua.

2. Mantenha-se ativo

Exercitar-se diariamente por cerca de meia hora pode melhorar a circulação do sangue para o cérebro. Na sua rotina de exercícios, três componentes são importantes:

  • Atividade aeróbica cinco vezes por semana (bicicleta, natação, entre outros) – desacelera a perda de capacidade aeróbica associada à idade e aumenta a estamina e a resistência. Ainda pode diminuir a pressão alta, o que reduz o risco de derrame, doenças cardíacas e renais, e outras condições relacionadas.
  • Treino de força de duas a três vezes por semana (levantamento de peso) – pode diminuir ou reverter a perda muscular associada à idade. Também pode diminuir a perda óssea, cortar o risco de lesões e fazer você se sentir com mais energia.
  • Alongamento todos os dias – melhora a flexibilidade e a capacidade de “esticar” as juntas, músculos e ligamentos, ajudando a diminuir a rigidez e a prevenir danos.

3. Alimente-se, beba água e viva de maneira saudável.

Mantenha uma dieta rica em frutas e vegetais. Eles contêm antioxidantes – substâncias que protegem e sustentam as células cerebrais; esses alimentos podem reduzir o risco de câncer, pressão alta, problemas na artéria coronária, diabetes e osteoporose.

Beba oito copos com água por dia; ela é essencial para o corpo humano. Carência de água leva à desidratação, o que pode dar a sensação de cansaço, dificultando a concentração.

4. Desenvolva um sistema de lembretes e “dicas”.

Nos dias de hoje, a informação chega até nós de todas as direções o tempo inteiro. Às vezes, é necessário tomar providências extras para lembrar-nos do que é importante. Faça anotações, mantenha uma agenda, estabeleça uma rotina: mantenha coisas fáceis de perder (como miudezas) no mesmo lugar.

5. Preste atenção à cada tarefa realizada

O envelhecimento natural transforma a mente, fazendo com que se torne ligeiramente menos eficiente no processamento de novas informações. Mas isso também pode significar que você possui muitas coisas na cabeça. Diminua o ritmo e preste mais atenção em cada tarefa individualmente, seja qual for.

6. Aprenda técnicas de relaxamento

O estresse e a ansiedade podem interferir na concentração, por isso é importante encontrar tempo para relaxar.

7. Mantenha uma atitude positiva

De acordo com um estudo publicado pela Mayo Clinic Proceedings, otimistas tendem a viver mais tempo. Pesquisadores descobriram que pessoas que demonstram um nível grande de pessimismo apresentam 19% mais riscos de morte do que aqueles com altos níveis de otimismo.

8. Faça um check-up

Saiba qual a sua pressão arterial, seu nível de colesterol e açúcar no sangue. Certifique-se que sua glândula tireóide está funcionando normalmente. São informações simples e boas indicadoras do que está acontecendo em seu corpo.

9. Converse com seu médico

Muitos fatores não-relacionados com o envelhecimento ou genética, como o uso de medicamentos, visão e audição deficientes, deficiência vitamínica, estresse, depressão e outras doenças não relacionadas com Alzheimer podem contribuir com os problemas de memória. Se você está preocupado com sua memória, consulte seu médico para determinar se existe alguma doença que esteja debilitando sua memória e encaminhá-lo para tratamento, se necessário.

Fonte: Mayo Clinic

* Adaptação e/ou tradução Deise Azevedo

Aquele abraço e

Até o nosso próximo artigo.

Samuel Azevedo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *