Bem vindo ao SamuelAzevedo.com

12 Dicas para não Vender

Indo na contramão esta coletânia trás informações sobre o que você jamais deve fazer (se quiser vender)

Estamos sempre vendendo alguma coisa: um produto, um serviço, a nossa imagem, uma idéia, uma oportunidade, entre outras coisas…

Aprendi com Cláudio Diogo e Eloi Zanetti o que fazer para não vender, isso mesmo não vender.

Se você não quiser vender (seguramente não é o caso) siga a risca, mas se quiser bater todas as suas metas em vendas, sob qualquer circunstância,  jamais siga estes exemplos.

O compêndio completo faz parte do livro “31 dicas para não vender” dos autores citados acima, mas escolhi para este artigo 12 dicas que podem perfeitamente ser adaptadas para o nosso modelo de negócio. Vamos a elas:

1 – Esse aí pelo sapato não vai comprar nada.

Sendo você um vendedor, jamais, em tempo algum, em qualquer circunstância, julgue uma pessoa pela aparência.

2 – Esse aí, só vem reclamar…

Quando o cliente vier reclamar, desarme-se. Compreenda que isso é um direito sagrado dele e você está aí para atendê-lo,  na hora da venda e depois dela.

3 – E daí, serviu?

Descobrir o que o cliente quer é o trabalho primordial de um bom vendedor. E quem tem  obrigação de entender tudo sobre o produto é você, que conduz a venda.

4 – Posso ajudar?

Descubra o que trouxe a pessoa até você. Clientes quando entram numa loja, já vêm com a imagem idealizada do produto que procuram. Se você descobrir isso, por meio de boas perguntas, já terá meia venda realizada. E vai fazer seu papel – ajudar o cliente a tomar a melhor decisão.

5 – O que vai hoje querida?

Muito cuidado, a maioria dos clientes não gosta de intimidade com quem não conhece.

Aliás quem gosta? Seja você mesmo, não queira ser ator,  você não está preparado para isso.

6 – Mais alguma coisa?

Você conhece alguém que já comprou “mais alguma coisa”?

Perceba, desde o começo da venda, o que o cliente precisa. Se você trabalha com tintas e o cliente comprou uma lata, ele poderá precisar de raspadores, selantes, lixas e pinceis, e não se dar conta disso. Ajude-o.

Vendedores modernos fazem vendas modernas, ajudam o cliente e tornam-se inesquecíveis.

7 – Acho que tenho outra, bem baratinha…

Jamais comece a venda depreciando você e o seu produto. Não prejulgue o cliente. Você ainda não sabe o que é “caro” para ele.

Os clientes compram quando enxergam valor em vês de preço. Caro é quando o cliente não consegue perceber o valor daquele produto para sua vida. E essa é a grande tarefa dos vendedores: Transformar preço em valor.

8 – O do meu concorrente é muito pior…

Não vale a pena falar mal de concorrente. Se você precisar falar sobre o concorrente dirija o foco nos pontos onde eles falham, mas sempre com muita sutileza.

9 – Desconto? Nem para mim.

Negociar desconto faz parte do maravilhoso jogo do comércio. O que acontece é que muitos vendedores atropelam a venda oferecendo, já na primeira rodada de negociação, todo o desconto que podem.

Fazendo isso, vestem uma camisa de força – o cliente vai querer mais desconto e eles não poderão dar. Fecham a porta para a venda que poderia ter sido realizada, queimam tudo antes da hora.

10 – Não é comigo. É só com o gerente!

Tirando o corpo fora, você deixa o cliente desamparado. A venda não acaba quando se tira o pedido. É dever de o bom vendedor acompanhar todo o processo.

Se você se exime dos problemas que clientes trazem, logo não terá clientes e nem loja para trabalhar.

11 – Claro que entregamos em dois dias…

Vendedor mentindo com convicção…

O seu relacionamento com o cliente não pode ser baseado em mentiras. Você não está na loja para enganar ninguém.

12 – Cliente só incomoda.

Saiba que pesquisamos alguns desses clientes e eles contaram que odeiam quando:

  • Precisa usar o telefone  e o vendedor diz que o aparelho não faz ligações externas.
  • O ar condicionado está desregulado.
  • Encontram vendedores batendo papo em grupinhos.
  • Vendedores se irritam com crianças  e não tem mimos como balas e pirulitos.
  • Na hora da troca, vendedores dificultam pedindo nota, garantia, etiquetas, etc.
  • O café está melado.
  • Respondem: não é comigo.
  • Não resolvem o problema na ausência do gerente.
  • Os provadores são apertados e desconfortáveis.
  • Vendedores batem boca.
  • O banheiro está imundo.
  • Vendedores demoram a achar os preços.

 

Eu sei que você já sabe FAZER O CERTO, com este texto eu desejo lhe MOTIVAR a fazer SEMPRE O CERTO, porque a busca pela qualidade é uma virtude encontrada em TODOS os profissionais que estão no TOPO, seja qual for a profissão.

 

Aquele abraço e

Até o nosso próximo artigo.

Samuel Azevedo.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *