Bem vindo ao SamuelAzevedo.com

Como você lida com dinheiro?

Caro leitor, como já deve ter percebido o “pano de fundo” do nosso Blog é econômico, por isso procuramos trazer assuntos e idéias que o ajudarão a aumentar a sua renda, sem contudo deixar de  prosear sobre boas formas de conservar este “rico dinheirinho”.

Confira o seu perfil
Este teste é útil para as pessoas que querem conhecer um pouco mais sobre como a personalidade interfere na maneira de lidar com o dinheiro. O trabalho foi elaborado pelo site americano Money Minded, a versão publicada neste artigo é uma adaptação feita com a ajuda de psicólogos e especialistas em investimento.

Faça o teste e verifique como os seus hábitos de consumo estão ligados à sua personalidade. Em cada um dos nove grupos de afirmações, escolha aquela com a qual você mais se identifica.

Grupo 1.
A – É desconfortável saber que a pessoa com quem me relaciono tem um rendimento maior do que o meu.
B – Gasto um bom dinheiro comprando roupas porque me preocupo com a aparência.
C – Saber que estou poupando dinheiro me dá grande satisfação e até certa dose de orgulho.
D Dinheiro não pára na minha conta do banco. Prefiro aproveitá-lo hoje a guardá-lo para gastar no futuro.

Grupo 2.
A – Tenho habilidade em lidar com dinheiro e fazer boas compras. Mas não sou tão bom quando o assunto é organizar meus gastos.
B – O certo é viver um dia após o outro, sem grandes preocupações financeiras. Aposentadoria é algo muito distante e não vou lidar com isso agora.
C – Tenho certa habilidade para cuidar do meu dinheiro e sei transformar centavos em reais.
D – Só admito produtos de primeira qualidade. De que adianta adquirir um bem sabendo que a loja oferecia outro muito melhor?

Grupo 3.
A – Nem sempre consigo controlar meus gastos, por isso já estourei o limite do cheque especial algumas vezes.
B – Adoro uma promoção, guardo aqueles cupons de desconto que muita gente joga fora e ando até encontrar o menor preço.
C – Se precisar , economizo, mas sou considerado generoso. Gosto muito de presentear pessoas próximas.
D – Não nasci para ter emprego com hora para entrar e para terminar. Regras demais são armadilhas que tolhem a minha liberdade.

Grupo 4.
A – Sinto-me mais à vontade quando as coisas são feitas da maneira
que eu quero. Não gosto de fazer concessões.
B – Quando vou viajar, procuro comprar um pacote de agência de turismo. Sai mais barato.
C – Dinheiro é bom. Com ele na mão, posso fazer compras e escapar dos problemas do dia-a-dia.
D – Quero atingir um padrão de vida mais alto do que tenho hoje e, para isso, preciso crescer profissionalmente.

Grupo 5.
A – Ao decidir-me por um investimento, a maior preocupação é com a segurança, não com o rendimento.
B – Não confio na opinião do gerente do banco. Prefiro tomar decisões sobre como aplicar meu dinheiro com base nas minhas informações e convicções pessoais.
C – Não vejo muito sentido em guardar dinheiro para gastar durante a velhice.
D – Planejar é uma palavra de oito letras que odeio.

Grupo 6.
A – Não gosto da idéia de dever favores a alguém.
B – Quem me conhece diz que sou muito ansioso. Talvez seja verdade.
C – Minhas finanças ficam desorganizadas com alguma facilidade.
D – Costumo freqüentemente me sentir vulnerável, mas tento não dar muita atenção a isso.

Grupo 7.
A – Sabe o que mais gosto de fazer? Comprar.
B – Tem gente que vive sonhando. Eu não. Satisfaço-me com o que tenho.
C – No restaurante, prefiro pagar a conta a deixar que os outros paguem a minha parte.
D – Quero ter a liberdade de escolher a forma como vou pagar uma conta, se com cheque, cartão ou à vista.

Grupo 8.
A – Gosto de conhecer pessoas diferentes, aprender coisas novas, ir a lugares sozinho.
B – Gosto que as pessoas saibam quanto me sacrifiquei para cumprir determinada tarefa.
C – Faço questão de ser o responsável pelas decisões, tanto em casa quanto no trabalho.
D – Gosto de gastar não apenas porque consigo adquirir bens, mas porque isso faz com que eu me sinta bem.

Grupo 9.
A – Tenho mais facilidade em gastar dinheiro comprando presentes para mim do que para outras pessoas.
B – Dar presentes é prazeroso para mim.
C – Tenho dificuldade em me envolver com pessoas, planos ou negócios.
D – Quando fazem alguma sugestão no meu trabalho ou na minha vida pessoal, tenho a sensação de que estão me dizendo o que fazer.


Avaliação  

Mais respostas de valor A

Poderoso
Pessoas desse tipo são lógicas e auto-suficientes quando o assunto é dinheiro. Em vez de consultar os outros, preferem tomar as próprias decisões sobre o destino de suas aplicações. Nem as indicações do gerente do banco são tão acertadas quanto os seus palpites. Para isso, mantêm-se em geral informadas sobre o que consideram necessário no mundo das finanças. A vantagem desse tipo é que ele aprende a lidar com um assunto árido, o que lhe dá independência. O problema é que pessoas assim costumam ser centralizadoras também no convívio social. Ao preferir as próprias opiniões, desprezam conselhos. Mesmo que sejam bons.

 

Mais respostas de valor B

Gastador
Para as pessoas com esse perfil, uma das funções imediatas do dinheiro é viabilizar as compras. O gastador prefere investir no shopping center, não na poupança. Quando tem a opção, seleciona artigos e lugares de alta qualidade, e isso não costuma ser barato. A vantagem do tipo gastador sobre as demais pessoas é que ele sabe aproveitar as chamadas “boas coisas da vida”. Não fica guardando o dinheiro que poderia usar hoje. Para quem precisa fazer contas no final do mês, a atitude pode gerar futuros aborrecimentos. Como o dinheiro tende a acabar antes que termine a lista de desejos, há os que desenvolvem certo sentimento de inferioridade.

 

Mais respostas de valor C

Poupador
As pessoas assim gostam de pagar as contas do mês e, em seguida, mandar o dinheiro para o banco. A atitude funciona como antídoto a um eventual desejo de comprar. O importante não é fazer o capital render, mas saber que ele está guardado. Será que um dia não será preciso utilizá-lo? O dinheiro só sai do banco em caso de necessidade. O lado bom desse comportamento é que pessoas precavidas em geral não ficam financeiramente desamparadas. Segundo os especialistas, existe a possibilidade de haver um problema. A fixação em guardar poderá produzir certa frustração no futuro. De que adianta ter uma boa poupança se se deixou de experimentar pequenos e grandes prazeres?

 

Mais respostas de valor D

Independente
As pessoas com esse perfil são financeiramente desorganizadas. Muitas vezes, entram no cheque especial por falta de controle, não porque saíram às compras. Em outras ocasiões, até pode sobrar algum dinheiro, mas ele permanece na conta corrente, sem render juros, porque o “independente” não se preocupa em aplicá-lo. Segundo os especialistas, essa falta de organização advém de uma virtude. Essas pessoas acham que o dinheiro é útil para financiar prazeres, mas não gostam de depender dele. Por prezar tanto a liberdade, às vezes podem ter problemas nos relacionamentos. Nem sempre os que as cercam estão dispostos a enfrentar uma vida tão indisciplinada.

 

Caso o resultado do teste não seja bem o que você esperava, não encana, inspire-se nas palavras de um grande líder: “Nós somos o que nós repetidamente fazemos. Excelência não é um ato, mas um hábito” e evolua.

 

Aquele Abraço e

Até o nosso próximo artigo.

Samuel Azevedo.


One thought on “Como você lida com dinheiro?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *